Cega - Karin Slaughter

[cega.gif]

A pacata Hearsdale, na Geórgia, entra em pânico quando Sara Linton, pediatra e médica-legista da cidade, encontra Sibyl Adams, uma jovem professora universitária, morta em um restaurante local. Além de ter sido violentamente estuprada, Sibyl fora esfaqueada: dois cortes profundos formavam uma cruz macabra na altura do estômago. No entanto, quando Sara realiza a autópsia, a brutalidade do assassino é revelada em toda a sua extensão.

O chefe de polícia, Jeffrey Tolliver, ex-marido de Sara, está à frente da investigação. Quando uma segunda vítima é brutalmente crucificada alguns dias depois, e ele tem de encarar o fato de que o assassinato de Sibyl não fora um ataque pessoal, um caso isolado. Na verdade, um estuprador sádico aterroriza o condado de Grant.

Jeffrey não está sozinho em sua busca. Lena Adams, a única detetive da cidade, quer justiça a qualquer preço, uma vez que Sibyl era sua irmã. Sara também não consegue escapar do horror.

Um segredo de seu passado pode ser a chave para o assassino - a menos que ele a encontre primeiro.

http://1.bp.blogspot.com/_a89WIDXyltc/TG8EBO1L9VI/AAAAAAAAARw/h_-QOZ1SWO4/s1600/KSlaughter4bw.jpgA AUTORA

Karin Slaughter cresceu numa pequena cidade do Sul da Geórgia e vive actualmente em Atlanta.

Na grande tradição dos thrillers literários, o talento de Karin Slaughter foi comparado ao de Thomas Harris (O Silêncio dos Inocentes) e Patrícia Cornwell.

Cega, o seu primeiro romance, publicado pela Gótica conheceu um enorme sucesso nos países onde foi editado. Frio na Espinha, é o seu segundo livro traduzido.

Série Condado de Grant
Cega – 2001
Kisscut – Não publicado no Brasil
Frio na Espinha - 2003
Indelible – Não publicado no Brasil
Faithless – Não publicado no Brasil
Beyond Reach – Não publicado no Brasil
Undone – Não publicado no Brasil

Sara nunca se tinha importado de fazer uma autópsia, nunca se tinha sentido perturbada com a morte. Abrir um cadáver era como abrir um livro; havia muitas coisas que se podia aprender com os tecidos e os órgãos. Na morte, o corpo ficava disponível para uma avaliação completa.

- Pág. 222


http://i206.photobucket.com/albums/bb5/nanip-capas/f5071e59.gif?t=1290189895Segundo resumo do livro

Comparada a craques da literatura policial como Thomas Harris e Patricia Cornwell, Karin Slaughter já mostra todo seu grande potencial neste livro de estréia. Parte de uma trilogia, envolvendo a Dra. Sara Linton, CEGA é um romance arrebatador e envolvente que prender o leitor da primeira à última página.

Enquanto janta com a irmã num restaurante, a Dra. Sara Linton, médica-legista e pediatra da região, recebe um cartão-postal com uma intrigante mensagem bíblica. Logo depois, encontra no banheiro o corpo mutilado de uma jovem professora universitária. O ex-marido de Sara, chefe de polícia Jeffrey Tolliver, lidera as investigações e uma vez que a vítima era a irmã gêmea de uma detetive do departamento de polícia, toda a equipe se sente pessoalmente atingida com o crime.

Um clima de terror parece dominar a cidade, mas é só durante a autópsia do corpo que Sara começa a compreender a extensão do trabalho - e das intenções - do assassino. Sibyl Adams, a vítima, foi estuprada, drogada e esfaqueada; dois cortes profundos formavam uma cruz macabra na altura do estômago. O relatório toxicológico revela que a droga utilizada foi beladona, uma substância volátil que deixa a vítima consciente, mas incapaz de enxergar o que está ao seu redor.

Aos poucos, as suspeitas recaem sobre o namorado da vítima, cujo passado nebuloso com drogas poderia resultar numa intimação. Mas, antes de chegar até ele uma outra mulher, é encontrada morta, drogada, estuprada e crucificada no estacionamento do hospital onde Sara trabalhava. O sadismo do assassino estava evidente e, mais uma vez, a médica foi a escolhida para encontrar sua vítima. As coincidências não param por aí e provavelmente nem os estupros e mortes.

Tudo indica que a chave para encontrar o criminoso está nas mãos de Sara. O assassino a cerca com pistas e lembretes que remetem a um segredo do passado. Um drama pessoal de Sara que pode revelar a identidade macabra do psicopata ou matá-la.

Ágil e surpreendente, 'Cega' revela que Karin Slaughter não é apenas uma promessa, e sim mais um grande nome no cenário dos romances policiais.

"Um argumento carregado de suspense, verdadeiramente brilhante e profundamente implacável." The Washington Post

"Lê-se de um só fôlego… e acerta-nos em cheio no alvo." - The New York Post

"Um primeiro romance que nos deixa perfeitamente extasiados. Com Morte Cega, Karin Slaughter salta directamente para a primeira linha dos melhores escritores de thrillers da actualidade." - Houston Chronicle

"Impiedoso, excitante e genuinamente alarmante… uma estreia formidável." - Literary Review

"Não o leia sozinho, não o leia à noite, mas por favor… leia-o." - The Mirror

Capas Americanas
http://ecx.images-amazon.com/images/I/51E0G7NNTVL.jpghttp://ecx.images-amazon.com/images/I/41AVESY01BL.jpghttp://ecx.images-amazon.com/images/I/51GQor0hteL.jpghttp://ecx.images-amazon.com/images/I/41MZ02C9SKL.jpg

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design e codificação desenvolvidos por Layouts Keanuloka - Proibido copiar ou usar como base - Bellos Romances powered by Blogger