Dezesseis Luas - Margareth Stohl e Kami Garcia

https://lh3.googleusercontent.com/-qHzwyHmPhiQ/TXGAdooP_zI/AAAAAAAAADQ/_OiO2A5Z3-g/s320/dezesseis+luas.jpg
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 485
  • Avaliação:
Algumas paixões estão predestinadas... Outras são amaldiçoadas.

Prestes a ganhar as telas em superprodução da Disney, eleito um dos melhores livros de 2009 pela Amazon, por semanas na lista do New York Times. Não há dúvida: Dezesseis Luas é um dos mais aguardados lançamentos do ano. Traduzido para 28 idiomas, bestseller na França, o livro mostra que ainda há originalidade a ser explorada nos romances paranormais. Além de ostentar a curiosidade de ter sido escrito a quatro mãos, entra no centro das maldições familiares e é narrado pela voz masculina.

Em Dezesseis Luas não há vampiros, nem tampouco lobisomens. Anjos também não aparecem no enredo. Mas não falta aventura e romance. Ou outros personagens fabulosos, como bruxas, espíritos e zumbis. E uma certa atmosfera gótica ronda a obra. Na pequena Gatlin, com sabor à Nova Orleans, uma mágica poderosa e adormecida está prestes a ser libertada. E com a ajuda de dois adolescentes: Ethan Wate e Lena Duchaness.

Ethan é um menino comum: Parte do time de basquete, algumas paqueras, órfão de mãe, criado por um pai ausente e uma velha babá com talento para feitiçaria. Seu melhor amigo, carona oficial para todos os eventos, quer montar uma banda. Nada diferente de outros adolescentes locais. Mas é à noite que Ethan se destaca. Ao som de uma música que fala sobre dezesseis luas, dezesseis anos, uma menina de olhos verdes lhe aparece em sonhos. O problema é que quando acorda, marcas conseguidas no universo onírico estão em seu corpo.

O mistério começa a se revelar quando Lena chega à cidade. Ao conhecê-la na escola, Ethan não tem dúvidas: É a menina de seus sonhos. Literalmente. Que o atormenta em pesadelos, a quem tenta salvar desesperadamente. O que se segue é uma história de almas gêmeas e segredos perigosos e obscuros. E Lena e Ethan precisam confiar um no outro para que possam vencer uma maldição com poder para acabar com tudo à sua volta. Será que eles vão conseguir?
Desejei que o tempo parasse; que não houvesse horas, minutos e nem segundos. Nenhuma barreira que interrompesse minha jornada pelo gótico e misterioso universo do primeiro volume de Beautiful Creatures.

A escuridão não pode expulsar a escuridão,
apenas a luz pode fazer isso.
O ódio não pode expulsar o ódio,
só o amor pode fazer isso.
- Martin Luther King Jr.

Essa é a frase de apresentação do livro. A instigante frase que prepara o leitor para um mundo de maldições, onde a magia branca e negra podem tornar familiares em inimigos mortais; Segredos que por anos mantiveram-se ocultos, e ao serem revelados surpreendem o leitor de tal modo que o faz esquecer completamente o peso do livro e a dor latente nos pulsos por não conseguir largá-lo.

Levando-se em consideração que estou resenhando do primeiro livro de uma série que já está oficialmente prometendo um quarto volume, posso dizer que as autoras possuem um altíssimo nível de imaginação e conseguiram construir com maestria de causar inveja uma trama YA sobrenatural simplesmente inacreditável e que está longe dos clichês contemporâneos. Me senti fazendo parte do previsível e pacato cenário da cidade de Gatlin, onde nada acontece pela visão de Ethan Wate, um jovem de dezesseis anos que sonha em terminar o colegial e ir embora da cidade na mesma noite do baile de formatura e nunca mais retornar. Após a morte de sua mãe, uma mulher extremamente inteligente e respeitada na comunidade, o pai de Ethan decidiu enclausurar-se em seu escritório à noite, focado nas pesquisar parar escrever um livro e dormir de dia, esquecendo-se do filho. A única pessoa que realmente consegue colocar ordem na casa dos Wate e que mantém freqüente contato com o rapaz é Amma, a governanta mal-humorada, viciada em palavras cruzadas e com uma sábia filosofia para bruxaria. A velha senhora é uma das minhas personagens favoritas.

As coisas estavam indo conforme o esperado para aquele ano letivo... Até Ethan começar a ter estranhos sonhos com uma garota que gritava por seu nome, implorando por ajuda em uma voz desesperada que fazia seu coração disparar. Ele sentia-se em queda livre, caindo cada vez mais numa torrente de emoções controversas a respeito de uma garota que jamais havia visto ou tocado. Ela era apenas um sonho, um pesadelo. Uma imagem.

Uma imagem que o faz despertar todas às vezes sentindo o perfume de limão e alecrim, e sendo perseguido por uma estranha música. (Para ouvir Sixteen Moons, a trilha sonora do livro, clique aqui.)
Então ela escorregou por meus dedos e só consegui sentir a perda.
Limão e alecrim. Eu consegui sentir o cheiro dela, até naquele momento.
Mas não consegui segurá-la.
E não conseguia viver sem ela.
Lena Duchannes é o meu tipo de garota. Gosto de uma personagem com personalidade, mas que ao mesmo tempo saiba ter seus momento de fragilidade e que necessite de um garoto ao seu lado para fazê-la se sentir segura.

A chegada de Lena em Gatlin só não criou mais confusões do que a Guerra Civil. Em uma escola onde as jovens estão acostumadas a andarem todas como andróides oxigenadas – isso que dizer: imitar a garota mais popular -, Lena com suas roupas sóbrias, longos cabelos negros e intensos olhos verdes fez com que a mente de todos fossem abaladas por um tufão. Mas foi na cabeça e na vida de Ethan que Lena literalmente chegou abalando com as mais poderosas forças da natureza.

O romance do livro é bem leve, mas delicioso. A atração do casal é dinâmica e o modo que os pensamentos de Ethan sempre estão fixos em Lena são realmente encantadores. O que torna a história ainda mais interessante é que a cada capítulo o que uma peça do quebra-cabeça se encaixa, outra permanece aberta, fazendo com que você continue lendo, lendo e lendo, buscando por mais informações e caminhando junto com o casal em busca da verdade a respeito de todos os mistérios. Principalmente as macabras lendas que rondam o velho recluso, Macon Ravenwood, tio de Lena.

Outra coisa que também quero elogiar é que a e Editora Record acertou em cheio na capa. É belíssima! Com o desenho dos galhos secos de uma árvore formando um cenário sombrio entre os tons de roxo, preto e cinza, o título em branco destaca-se para os olhares curiosos. A grossura do livro então, é capaz de levar muitas pessoas à loucura, o que incomodou um pouco foi algumas falhas ao longo da leitura a respeito dos travessões das falas, mas fora isso, Dezesseis Luas é um livro que já estou considerando uma das minhas melhores leituras de 2011. Se você ainda não leu, então corre, não sabe o que está perdendo!

“Pacote completo: um cenário assustador, uma maldição fatal, reencarnação, feitiços, bruxaria, vudu e personagens que simplesmente prenderão o leitor até o fim... Quem poderia pedir por mais? Uma continuação? Por favor!” - VOYA

“Segue a tradição gótica de Anne Rice.” - School Library Journal


Capas pelo Mundo
http://leitoracompulsiva.files.wordpress.com/2011/03/beautiful-creatures-todas-as-capas.jpg 
(Clique para aumentar)

8 comentários:

Caline disse...

Oi nana, já venho observando a muito tempo o sucesso desse livro como um dos mais vendidos no Amazon, mas não sabia ainda que ele ja estava sendeo preparado para ser produzido no Brasil. Ler em inglês ia ser meio complicado e depois de ver os lançamentos do verão sobrenatural e vi ele no meio dos lançamentos fiquei super feliz!

Uma leitura da qual nao abrirei mão concerteza.

Caline (Mundo de papel)

Gabriela Morgante disse...

OMG! Não estava muito interessada por esse livro, mas vi ele na livraria e me apaixonei, é muito lindo!
Cheguei em casa correndo e li um monte de resenha que me deixaram louca pra comprá-lo! *----*
Pena que é tão caro :(

Vou bater na Nana ainda, primeiro Interligados depois Dezesseis Luas! :X HAUAHUAHAUAHUAHAUAHUAHAU

Esses dois livros estão no topo da minha lista de compras! :)

Beijos,

Gabi
Mundo Platônico
http://gabiiem.blogspot.com/

larissa disse...

Comprei esse livro no fim de semana,nossa não consigo parar de ler ele,é bom demais,um dos melhores que já li serio.

Gabi disse...

Quase comprei esse livro algumas vezes, mas sempre acabo voltando atrás! =/

Vc vai estourar meu cartão de crédito!

ahiuahaiuhauiahiahia

Manda disse...

To louca para ler este livro , mas ele é bem caro ..rsrs.
Li em alguns lugares que vai virar filme , tomará neh .

♪ Dayane ♪ disse...

Oi, (:

Sabe, pra ser sincera da primeira vez que vi a capa desse livro não achei que seria bom não. Eu sei, "Não julgue um livro pela capa" mas, sinceramnte não gostei.
Mas, agora com essa sua resenha entusiasmada fiquei com muita vontade de ler, ainda mais que sou apaixonada por esse estilo, romance sobrenatural...*.*
Ótima resenha,o único problema é que toda vez que volto aqui minha lista de livros aumenta. Você está me levando a falência...rsrs

~> Beijusss..;*

Juliana disse...

Eu quero, coooomo quero, esse livro! Só falam bem dele e, depois de ler a sua resenha, eu tô que não me aguento de curiosidade! haha Êta hobby caro esse nosso, não? rs Pq haja dinheiro pra tantos livros bons. ^^

Beijos, Ju

giulia disse...

Se tornou meu livro favorito!
Caramba, já faz tempo que lançarma o segundo... sendo assim, acho que não vai demorar pra chegar aqui!

Postar um comentário

 
Design e codificação desenvolvidos por Layouts Keanuloka - Proibido copiar ou usar como base - Bellos Romances powered by Blogger